Refugees People With Luggage Walking In A Row

Por Claudia Ribas LCSW

 

Você está se sentindo preso? Você está sentindo sentimentos que podem ser tristeza e frustração? E existem motivos genuínos para sentir essas coisas hoje em dia!! Talvez você esteja começando a sentir mais profunda tristeza ou depressão – isso pode nos fazer se sentir paralisado. Seus sintomas e sentimentos podem estar relacionados a muitas coisas – uma luta física, emocional ou talvez uma combinação. Não se preocupe – seja o que for, existem maneiras de aliviar sua dor e resolver o problema. Pode ser que o medo tenha dominado – a pandemia está deixando todo mundo um pouco nervoso; o medo pode nos deixar paralisados e às vezes é como a tristeza! Talvez oque possa lhe ajudar e desenvolver goals … pequenas metas no início. Cada vez que você atinge um goal (meta); você pode ter aquela explosão de bons sentimentos que nos ajudam a nos impulsionar para o próximo destino. Às vezes, a tristeza estagnada que você descreve vem de coisas que podemos mudar por conta própria e, às vezes, precisamos de ajuda. Se o estabelecimento de metas parecer muito difícil, muito assustador ou apenas uma má ideia, não tenha medo de pedir ajuda!! Amigos, um terapista de confiança, um parente – todas essas pessoas podem ajudá-lo enquanto você trabalha nisso. Você já fez algo para se “desvencilhar” só de conseguir perceber a sua situação!! Isso por si só é algo de que se orgulhar e talvez o primeiro passo, no início, para se sentir melhor. Lembre-se, se você acha que de alguma forma é muito triste para administrar, procure ajuda imediatamente. Você pode ligar para qualquer profissional ou até mesmo para o 911 em caso de emergência. Mas, novamente, você já começou a cura – você estendeu a mão e começou. Terei prazer em conversar com você sobre maneiras de entender o que está acontecendo e outras maneiras de ajudá-lo a superar isso. E tenha em mente que muitas, muitas pessoas estão lutando agora – este tem sido um ano irritante, frustrante e assustador. Seja gentil e carinhoso consigo mesmo.

Por Claudia Ribas LCSW